RSS

Motoristas de tratores causam mais acidentes com danos físicos do que condutores de outros veículos

16 out

16 DE OUTUBRO DE 2012 newsnetjor

O uso de máquinas agrícolas é uma das atividades mais perigosas para os trabalhadores deste setor, aponta pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) que revela, ainda, que de cada três acidentes, um ocasiona incapacidade permanente do colaborador.

Segundo o estudo do Centro de Tecnologia Allianz (AZT), os motoristas de tratores causam mais acidentes com danos físicos (63,1%) que outros usuários de estradas (carros, 56,2% e motocicletas, 47,8%). “O tamanho dos veículos, especialmente quando eles têm uma ou mais carretas, bem como a velocidade muito baixa, a qual os motoristas de estradas não estão acostumados a lidar, colaboram com este resultado”, afirma o diretor do Centro de Tecnologia Allianz (AZT), Christoph Lauterwasser.

Um a cada cinco motoristas de tratores, aproximadamente, têm idade entre 15 e 24 anos. “A análise dos registros de acidentes revelou que um número desproporcionalmente grande de motoristas muito jovens estava ao volante”, afirma Lauterwasser. “Muitos dos acidentes que investigamos são provavelmente resultado da falta de experiência por parte dos condutores”.

A desobediência das regras quanto à preferencial (28,7%) e erros ao sair de vias (40,8%) são as principais causas dos acidentes com transportes agrícolas e acontecem, principalmente, em cruzamentos ou na passagem de uma estrada menor para outra expressa e vice-versa.

Na cidade de Botucatu, interior de São Paulo, 65% dos acidentes com máquinas agrícolas aconteceram com tratores. 81% dos operadores ficaram com seqüelas permanentes, além de permanecerem, em média, 19 dias no hospital. Os operadores revelaram que o que contribuiu para a ocorrência do acidente foi a falta de atenção do próprio acidentado (25%), falta de atenção do colega (25%), cansaço (25%), ausência de treinamento e orientação (12,5%) ou fatalidade (6,2%).*

Motociclistas em situação especialmente vulnerável
As principais vítimas de acidentes envolvendo veículos agrícolas são passageiros de carros (63,5%), seguidas pelas de motocicletas (21,6%). Dos acidentados, 39,8% dos motociclistas se ferem gravemente e 38,2% dos ocupantes de automóveis.

Como demonstrou uma simulação de acidente, um motociclista colidindo com um trator a uma velocidade de 70 km/h não tem, virtualmente, chance de sobreviver. “O risco de morte em um acidente com esse tipo de veículo é quase quatro vezes mais alto para um motociclista que para o motorista de um carro”, explica Siegfried Brockmann, diretor da UDV.

Baseadas nos resultados do estudo, a Allianz e a UDV recomendam as seguintes medidas preventivas para evitar acidentes e minimizar os danos causados:

• Os sistemas de sinalização de tratores, com ou sem carretas, devem ser aprimorados, por exemplo, com o uso de sirenes, filme espelhado, faróis laterais e sinalização lateral;
• Faróis e lanternas traseiras maiores e mais estáveis;
• Dispositivos de segurança nas laterais e para-choques das carretas;
• Equipar os veículos com sistemas de assistência para a mudança de faixa como pisca-pisca ou sinaleira de direção.

* Fonte: Serviço de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: