RSS

ACIDENTE – Trator tomba sobre trabalhador na zona rural

08 jan

Veículo ficou por quase uma hora e meia sobre a vítima

Na tarde de sexta-feira o Corpo de Bombeiros foi acionado para verificar uma ocorrência na área rural, a quatro quilômetros de Garça no Bairro Saltinho. O trabalhador José Aparecido de Moraes, de 51 anos ficou preso sob um trator.

De acordo com o sargento Teles – que atendeu ao caso juntamente com os cabos Leme e Saraiva e soldado Burneico -, José Aparecido executava seus trabalhos de pulverização no Sítio Santo Antônio de Pádua, e acabou perdendo o controle do veículo que tombou em uma das curvas das ruas do cafezal e caiu sobre uma de suas pernas. Estando preso sob o volante, o trabalhador sentia que o trator pressionava o membro logo abaixo do joelho, assim foi necessária uma intervenção específica de salvamento por parte dos bombeiros que usaram equipamentos especiais para a retirada e liberação da vítima.

Segundo o sargento Teles, houve dificuldade para o resgate, pois se tratava de um terreno íngreme, o que acabou fazendo com o que trator tombasse – o que seria até inevitável dado o tipo de solo acidentado -, e felizmente os bombeiros conseguiram chegar à vítima retirando-o com vida e minimizando seu sofrimento no decorrer do processo de salvamento.

“Gostaria de estender os agradecimentos do Corpo de Bombeiros aos civis ali presentes, que estiveram nos apoiando para transporte dos nossos equipamentos até o local, local de difícil acesso para as nossas viaturas, são viaturas de grande porte então não tinha como acessar o local. Nós tivemos o apoio dos civis e também de uma ambulância do município de Gália que estava ali caso necessitássemos de algum outro tipo de transporte”, ressalta o sargento.

Durante todo o processo de salvamento, José Aparecido apresentava estado de lucidez, estava consciente e assim permaneceu até seu atendimento no pronto-socorro. O ferimento foi contundente, de forma que a vítima queixava-se de dormência e pouca sensibilidade na perna pelo sinal de esmagamento da pele devido à prensa do volante, e dizia sentir fortes dores no tórax e na coluna em consequência da posição em que ficou aguardando ajuda.

Segundo a própria vítima, ele esteve por uma hora, uma hora e vinte minutos aproximadamente esperando pelo socorro, acionado por seu irmão, algo em torno das 14, 15 horas, quando se sucedeu a chegada do Corpo de Bombeiros.

José Aparecido ainda não sabe exatamente o que provocou o tombamento do trator em meio ao cafezal, mas é provável que a queda se deva especialmente ao terreno íngreme, o que facilitou a perda do controle do veículo. Na tarde de sexta-feira o Corpo de Bombeiros foi acionado para verificar uma ocorrência na área rural, a quatro quilômetros de Garça no Bairro Saltinho. O trabalhador José Aparecido de Moraes, de 51 anos ficou preso sob um trator.

De acordo com o sargento Teles – que atendeu ao caso juntamente com os cabos Leme e Saraiva e soldado Burneico -, José Aparecido executava seus trabalhos de pulverização no Sítio Santo Antônio de Pádua, e acabou perdendo o controle do veículo que tombou em uma das curvas das ruas do cafezal e caiu sobre uma de suas pernas. Estando preso sob o volante, o trabalhador sentia que o trator pressionava o membro logo abaixo do joelho, assim foi necessária uma intervenção específica de salvamento por parte dos bombeiros que usaram equipamentos especiais para a retirada e liberação da vítima.

Segundo o sargento Teles, houve dificuldade para o resgate, pois se tratava de um terreno íngreme, o que acabou fazendo com o que trator tombasse – o que seria até inevitável dado o tipo de solo acidentado -, e felizmente os bombeiros conseguiram chegar à vítima retirando-o com vida e minimizando seu sofrimento no decorrer do processo de salvamento.

“Gostaria de estender os agradecimentos do Corpo de Bombeiros aos civis ali presentes, que estiveram nos apoiando para transporte dos nossos equipamentos até o local, local de difícil acesso para as nossas viaturas, são viaturas de grande porte então não tinha como acessar o local. Nós tivemos o apoio dos civis e também de uma ambulância do município de Gália que estava ali caso necessitássemos de algum outro tipo de transporte”, ressalta o sargento.

Durante todo o processo de salvamento, José Aparecido apresentava estado de lucidez, estava consciente e assim permaneceu até seu atendimento no pronto-socorro. O ferimento foi contundente, de forma que a vítima queixava-se de dormência e pouca sensibilidade na perna pelo sinal de esmagamento da pele devido à prensa do volante, e dizia sentir fortes dores no tórax e na coluna em consequência da posição em que ficou aguardando ajuda.

Segundo a própria vítima, ele esteve por uma hora, uma hora e vinte minutos aproximadamente esperando pelo socorro, acionado por seu irmão, algo em torno das 14, 15 horas, quando se sucedeu a chegada do Corpo de Bombeiros.

José Aparecido ainda não sabe exatamente o que provocou o tombamento do trator em meio ao cafezal, mas é provável que a queda se deva especialmente ao terreno íngreme, o que facilitou a perda do controle do veículo.

Fonte: Comarca de Garça Digital

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

 
%d blogueiros gostam disto: